turismo industrial

 

O termo “curiosidade” é vasto e abrange inúmeras vertentes, por vezes opostas. É o caso da curiosidade intelectual pura, aquela que se alimenta de leituras filosóficas e abstractas, por oposição à curiosidade tipo “paparazzi”, cujo único objectivo é saber e explorar a vida dos outros. Entre esses extremos encontram-se muitas alternativas, tal como a curiosidade que se centra nos mistérios da vida e da natureza, ou aquela que se foca  em gostar de saber como algo é fabricado ou funciona.

Este post é para este último tipo de curiosos e integra-se no âmbito de um turismo em desenvolvimento denominado Turismo Industrial.

  • S. João da Madeira é a cidade do país mais avançada neste conceito. Sendo uma área predominantemente industrial, resolveu apostar nessa vertente também para estimular o turismo. Nesse sentido, disponibiliza visitas guiadas a baixo custo a uma série de fábricas durante o período de laboração, o que é muitissimo interessante para os curiosos do tipo “como se faz?” Abrange fábricas de sapatos, lápis (a tão nossa conhecida Viarco!), peles, chapéus e passamanarias (elásticos, fitas, cordões). Este site, permite conhecer o projecto e fazer marcações. Para além desta vertente, S. João da Madeira é uma cidade muito agradável e com um grande parque urbano que se desenvolve ao longo do rio Ul, permitindo usufruir de excelentes passeios. Uma boa escolha para os curiosos fazerem uns dias de férias!
  • A zona da Marinha Grande possui igualmente vários projectos nesta área, permitindo a visita a fábricas de vidros, moldes e plásticos. Deixo aqui o link com toda essa informação.
  • Ainda nesta região, mais precisamente no concelho de Alcobaça, encontra-se a Vista Alegre Atlantis, que há muitos anos disponibiliza visitas à sua fábrica.
  •  Também a Autoeuropa em Palmela, indica no seu site que disponibiliza visitas, mas neste momento estão canceladas por tempo indeterminado. Creio que possa estar relacionado com o facto de estarem a preparar a produção de um novo modelo de carro.
  • Numa vertente bastante diferente, ou seja, no ramo alimentar, encontra-se o Lagar de Oliveira da Serra em Ferreira do Alentejo. Permite visitas durante todo o ano, mas a melhor altura para o fazer é no Outono, período em que ocorre a apanha da azeitona. É uma visita gratuita, muito educativa, que se desenvolve em instalações relativamente recentes e num edifício muito bonito.

Muitos destes polos têm associados museus que complementam a história dessas industrias nas respectivas regiões.

Haverá certamente outros locais deste tipo para visitar, mas este conjunto é muito interessante e asseguro que é um bom “alimento” para os mais curiosos.

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s