guardar

 

mala-e-saco

Gosto de olhar e de pensar sobre os objectos do dia-a-dia e de os tirar daquela ingrata situação de “dado adquirido”, por regra sinónimo de alguma indiferença. É pois nessa linha de pensamento que surge este post.

Falar de malas e de sacos … é falar de mulheres!
Por isso, gosto de imaginá-los como uma das formas de materialização daquele profundo e inconsciente sentimento de “guarda” enraizado nos genes femininos, certamente relacionado com a nossa capacidade de “guardar e transportar” durante nove meses o bem mais precioso, como é a nossa descendência.
Absurdo ou não, a verdade é que estes objectos fazem parte do dia-a-dia feminino, e transportam o útil, o inútil e o fútil, se compararmos com a vertente masculina que leva consigo essencialmente o útil.
Seja como for, que “graça” é que tinha a nossa vida sem a possibilidade de ter várias malas, a escolher consoante a roupa, o sapato ou a estação do ano? Ou várias bolsas onde “guardar” tudo e mais alguma coisa? Ou ainda, sem aquele saco onde se transporta o almoço, o lanche, a água, um livro ou aquela peça de roupa que não se resistiu a comprar?

Eu assumo esta minha vertente feminina: gosto de malas e preciso sempre de um saco!

 

Advertisements

6 thoughts on “guardar

  1. Ai que alívio, já sei pq guardo tudo, mm as malas/sacos velhos, “o sentimento de guarda que nos estão nos genes”. Obg pelo post, identifico me completa/.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s