por nada

chuva

Bate a chuva
forte
e ruidosa
nos telhados da cidade.

Frios e molhados,
eles choram copiosamente
lágrimas
de nada.

É triste,
quando as lágrimas
caem por nada.

 

 

(Dulce Delgado, Maio 2017)

 

 

Advertisements

6 thoughts on “por nada

  1. É claro que eu sou suspeito… sempre gostei de chuva. Reminiscências da minha infância, em ilhas nas quais não se estranha a alternância das estações no mesmo dia.

    Ao ver cair a chuva lembro-me mais de reticências num bloco de notas, e gosto de pensar que fazem parte de histórias por contar, num diálogo entre o céu e a terra.

    Like

    1. Sim…tu és suspeito…
      Mas será essa tua empatia com atmosferas cinzentas e húmidas, que te permitem sentir a chuva como “…reticências num bloco de notas….histórias por contar……diálogo entre o céu e a terra”.
      Acredita que é uma bela imagem! Tal como é muito bonito o diálogo que a chuva, o granizo e a música constrem neste video.
      Obrigada pela forma como complementaste o post!

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s