ao tempo

 

tempo

 

Na clara evidência dos dias
a vida escorre
em horas sem consciência,
horas
que o tempo leva
fugindo da nossa existência.

Quero tempo,
quero horas, minutos e segundos
limpos
e sem dependência,
quero a vida aproveitar
em pleno
em paz,
e sem sentido de urgência!

 

Quero tempo…

 

 

(Dulce Delgado, Outubro 2018)

 

 

Advertisements

12 thoughts on “ao tempo

    1. Concordo plenamente! Mas por vezes…
      … o tempo escorre entre solicitações e preocupações. E passou simplesmente, sem sentirmos o seu potencial ou explorar a sua força criativa. Evapora-se.
      Se fez história? Certamente fez. Mas talvez não seja a história que gostaríamos ou precisaríamos nesse momento!!
      O ser humano é mesmo um insatisfeito…e este poema reflecte um pouco isso.
      Grata pela presença e pelo comentário.

      Liked by 1 person

    1. Diria apenas… que gosto de brincar com a poesia, da forma que nem sempre consigo lidar com a vida! Porque a vida é simples na sua essência, nós é que somos peritos em complicá-la!
      Muito obrigada pelas suas palavras e apreciação!

      Liked by 1 person

  1. Pois….à medida que o tempo passa esses detalhes do tempo “desaparecem” estranhamente. Agora existem os meses…os anos…e a falta de tempo!!
    Obrigada pelas palavras e desejo um agradável fim-de-semana!

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s