entre praias

Se há passeios que me preenchem são os que se desenrolam à beira-mar em tempo de maré vazia.

Adoro aquele transpirar salgado e húmido da areia molhada… as linhas de água que escorrem para o mar esculpindo a área de vazante… as rochas, pedras e conchas… as marcas deixadas na areia pelas aves…mas igualmente o som das ondas ou as ténues neblinas que nos envolvem. E adoro o cheiro que tudo emana e que tem o dom de me transportar para uma infância/juventude bem recheada de momentos semelhantes…mas em que a natureza, nomeadamente a flora e a fauna marinha, era então bem mais efusiva e rica em detalhes. Objectivamente, gosto de tudo o que a baixa-mar nos oferece!

Sempre com o Atlântico no olhar, recentemente realizamos um agradável passeio entre a Praia do Magoito e a da Aguda, ambas localizadas no concelho de Sintra. Este passeio ocorreu no dia do equinócio de Outono, mais precisamente a 22 de Setembro último, sendo uma belíssima forma de dizer adeus ao Verão e de dar as boas-vindas ao Outono.

Partilho hoje algumas imagens mais gerais desse percurso, ficando para outro post que publicarei em breve os pormenores que tanto aprecio.

Percorrido o areal até à praia da Aguda, subimos a grande escadaria que permite chegar ao topo da arriba, sendo o regresso ao ponto de partida realizado num trilho aí existente.

O passeio terminou com a chegada ao ponto de partida. Adoramos o percurso e ficamos com vontade de explorar outras zonas costeiras da região.

Antes de concluir porém, gostaria de partilhar alguns dados sobre a geologia desta área.

Enquanto que a arriba da zona percorrida é essencialmente formada por “uma sucessão de camadas quase horizontais de calcários argilosos e margas”, na praia do Magoito a arriba é uma duna consolidada, ou seja, “uma duna costeira formada pela acumulação de areia por acção conjugada do mar e do vento. Esta duna fóssil corresponde a um estádio do processo de evolução da areia solta para a rocha arenito, processo que dura milhões de anos. A duna consolidada do Magoito foi formada há cerca de 10 mil anos.

A imagem que se segue e última deste post mostra relativamente bem essas características geológicas. Na verdade “podem observar-se laminações oblíquas, que permitem determinar qual a direcção em que sopravam os ventos aquando da formação da duna.»*

Também aqui a natureza nos mostra os seus dotes de escultora!

Boa semana!

 

 
* Informação retirada da Wikipédia 

26 thoughts on “entre praias

  1. Que beleza, Dulce!
    Uma vez mais, uma partilha espectacular, com vistas fantásticas sobre esta praia. E, com aquelas formações que dão um toque diferente à praia vista de cima.
    Bom… e aquela última fotografia, sensacional, com o poder da Natureza a demonstrar-nos do que é capaz. É de uma beleza incrível o polimento naquela zona!

    Abraço

    Liked by 1 person

  2. Eu, que sempre tive o mar tão próximo e que é quase o meu ambiente natural, que não sei como não criei guelras de tanto me emaranhar por ele adentro. Esta manhã fui à praia de Albarquel, aqui a 2 passos, lindo! Belas fotos e belo texto. também gostei muito da ultima foto. Um abraço.

    Liked by 1 person

    1. Nunca fui a essa praia, mas creio que é uma que tem uns rochedos muito curiosos num dos extremos. Estou certa?
      Realmente quando se passa a infância junto ao mar e praia, fica “algo” dentro de nós que precisa muito de ser alimentado ao longo da Vida. É isso que sinto e que me faz procurar tantas vezes lugares junto à costa.
      Muito obrigada.

      Like

  3. Belo passeio e respetivos registos! Ficou-me na mira e hei-de experimentá-lo um destes dias também. Adoro o mar e sempre que posso vou até ele. A última vez que por aí estive foi nas Azenhas do Mar, um local igualmente magnífico. Boa forma de começarmos a semana. 😊

    Liked by 1 person

    1. São muitos e magníficos os locais que temos em toda a nossa linha de costa e também nesta área a norte do cabo da Roca. Eu gostei imenso deste passeio!
      Obrigada e boa semana…mesmo sem passeios à beira-mar!😉

      Liked by 1 person

  4. Yes! By the sea, at low tide. Even though it isn’t exactly the sea here because the ocean is far away, we have tides and saltwater and all kinds of things to see when the tide goes out. This is wonderful to see, Dulce. Your photos are fascinating, with the high cliffs, the rocks, the interesting patterns on the sand. The staircase and the view from the top are wonderful. It’s a little bit like a place in Northern California I visited a few years ago. My favorite things are the intense colors and the wide, wide expanse of sand and water. Beautiful photos! 🙂 I look forward to seeing the details.

    Liked by 1 person

    1. Our coastal area is made up of cliffs or sand, or both at the same time, as is the case for a large part of the west coast of Portugal. And with them, there are many beaches and many low tides (and high tides too!) to discover and explore.
      The important thing is that health is present, because we already know that every corner always provides a good moment.
      Thank you so much for your words!

      Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s