experimentações #28

Dando continuidade aos dois posts anteriores desta série, diria que outros blocos se seguiram preenchidos com o mesmo tipo de registos “gráfico-emocionais”, como eu gosto de lhes chamar. Inicialmente isso aconteceu com uma certa continuidade, mas amiúde os intervalos foram aumentando e os registos sendo cada vez menos. Até desaparecerem simplesmente.

Não minto ao dizer que nos últimos anos da década de noventa as minhas “experimentações” ficaram reduzidas a postais de aniversário e/ou de Natal para oferecer, e ainda a um ou outro desenho realizado em férias.

A criatividade passou nitidamente para um plano muito secundário, porque outras dinâmicas surgiram na minha vida, nomeadamente a necessidade de fazer trabalhos extra, acompanhar o estudo e crescimento dos filhos de uma forma mais atenta e ainda o início da relação com o meu actual companheiro. Ou seja, muita coisa para me ocupar/preencher… e uma total falta de tempo e de disponibilidade para a vertente criativa.

Em muitos momentos não foi fácil lidar com esse “desligar”…mas era assim, não poderia ser de outra forma e no futuro logo se veria. Diria que a criatividade estava no final da lista de prioridades… mesmo que por vezes bastante intranquila e irrequieta.

E foi assim que cheguei ao século XXI!

14 thoughts on “experimentações #28

    1. Cresceram eles… e cresci eu, na medida em que fui aprendendo a lidar com as diferentes fases que se foram sucedendo a nível criativo. Como já escrevi atrás, a saga tem continuação…
      Obrigada por me ires acompanhando. Bj e bom domingo!

      Like

  1. A criatividade conhece muitas formas de inspiração, de expressão e ligações, nem sempre visíveis, nem sempre perceptíveis e vai “crescendo” connosco. A Dulce é especialmente criativa e é um gosto apreciar os momentos criativos que aqui partilha. Um bom domingo🌷

    Liked by 1 person

    1. A criatividade que nos habita é uma espécie de “dança” que vai acontecendo ao longo da vida. Ora acertamos o passo…ora estamos afastados e pouco sintonizados. Mas juntos vamos continuando, porque mais tarde ou mais cedo, apetecerá dançar novamente…
      Obrigada Antónia e desejo uma boa semana!

      Liked by 1 person

  2. I think creativity was still there, it just came out in different ways. And it’s the same with most of us – there are periods of time when we can’t devote ourselves to making art, but eventually, we find a way. I love seeing your notebooks. The drawing of the little pine tree growing up under the pine needle is exquisite! The variety of techniques that you used is great, too. I’m glad you still have these!

    Liked by 1 person

    1. I really like to find the moments of my life that were saved in these notebooks… as well as I like many of those moments that didn’t need to stay there!🙂
      Yes, I’ve always enjoyed experimenting and exploring different techniques. These notebooks reflect that well.
      Thanks for the appreciation!

      Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s