pirilampo mágico

 

IMG_9164

 

Dentro de alguns dias termina a campanha do Pirilampo Mágico 2017, este ano com o lema Queremos voar. Cada pirilampo que adquirimos é uma pequena ajuda, muitos são uma grande ajuda.

Este ano a campanha faz trinta anos, o que significa que já nasceram trinta pirilampos diferentes e coloridos, que andaram para aí a “fazer magia” com o objectivo de ajudar os que têm mais dificuldade em se integrar na sociedade.

Não tenho todos os Pirilampos Mágicos, mas tenho os suficientes para fazer esta imagem de família, sendo o da frente o herói de 2017.

Considerando desde sempre que esta campanha solidária é uma ideia luminosa e que os pequenos peluches são uma ternura, também este ano a refiro neste blog a fim de relembrar quem ainda não colaborou, que o pode fazer até ao próximo dia 28 de Maio.

Não custa nada…e é uma grande ajuda!

 

 

para o novo ano…

 

img_7936

 

Nos primeiros segundos do ano, os votos pessoais mais comuns são saúde, tranquilidade, amor, partilha, trabalho e mais algum dinheiro, aspectos que não dependem apenas de nós e que estão sujeitos a factores aleatórios que não controlamos, caso da saúde e da postura de outros com quem interagimos. Por isso, e pela sua incerteza, eles são tão desejados!

Pacificada a euforia desses primeiros segundos, surgem na nossa mente outro tipo de desejos, aqueles que nascem da sensação de termos pela frente um novo e “limpo” tempo…similar a uma “agenda em branco” na nossa vida. Surgem então as promessas de fazer isto e aquilo ou de alterar determinada situação, que no final do ano serão cumpridas… ou não, deixando nestes casos alguma frustração.

Existem contudo pequenas coisas que dependem apenas de nós e de uma mudança de atitude, podendo contribuir para que nos sintamos melhor com a vida e connosco. O leque é imenso e depende da personalidade, necessidades e gostos de cada um. Diria que nos ajudam a estar mais atentos e a melhor apreciar cada dia que passa. Não podemos esquecer que o tempo flui e não volta para trás. Por isso, tudo o que lhe acrescentarmos de melhor e mais saudável será certamente uma experiência positiva.

Deixo alguns exemplos:

– andarmos mais a pé (ou de bicicleta!)

– passear mais pela natureza e dar mais  atenção aos seus pormenores

– respirar profundamente e aprender a dar atenção a esse momento

– beber com prazer e concentração um copo de água matinal

– apreciar o prazer de um chá quente calmamente saboreado

– sorrirmos mais

– seguirmos o que nos diz o coração

– estimular os pensamentos positivos

– afastar pensamentos negativos e destrutivos

– não alimentar conversas baseadas na “má lingua”

– partilhar afectos

– ajudar os outros

– proporcionar momentos agradáveis e surpreender os outros

– dar as boas vindas ao dia que começa

– agradecer cada dia que termina

– apreciar o aconchego da nossa casa e da nossa cama

– explorar as potencialidades do nosso corpo e das nossas mãos

– explorar a nossa mente e a nossa criatividade

– dar tempo ao que mais gostamos em nós…e tentar sempre melhorar o que menos gostamos!

Ou seja,

Não há nada que nos impeça de apreciar em cada dia a vida e o estarmos vivos neste planeta. Este tipo de atitudes, que não exigem dinheiro nem recursos, ajudam-nos a ser mais positivos, a melhorar a nossa energia e, certamente, a melhorar também a energia deste mundo!

 

Experimentem!

 

 

meia noite

 

rel

 

Se ignorarmos algumas definições mais prosaicas da palavra tempo, a ele associamos as horas, os relógios e a tranquila rotação daqueles ponteiros que estão na origem de uma boa parte do nosso stress o que, por si só, é uma curiosa contradição…pois fugimos atrás de um tempo que é dado por um mecanismo que nunca tem pressa!

Entre relógios vivemos… e com relógios chegamos ao fim de mais um ano, sendo certo que o tão desejado segundo que faz essa transição pode ser vivenciado de inúmeras formas, das mais tradicionais às mais criativas. Em silêncio e solitariamente, ou no meio da confusão e da multidão, esse instante tudo aceita, privilégio de ser o mais importante e festejado dos 31 milhões e 536 mil segundos que tem um ano comum. Por isso, a maioria gosta de o festejar em pleno e de saber exactamente quando ele acontece, não gostando de desvios à hora TMG e ao famoso relógio/sino Big Ben que a marca.

Quem vive em Lisboa e gosta de iniciar o novo ano no meio de muita gente, tem sempre a hipótese de optar pela Praça do Terreiro do Paço, o “coração” da cidade. Contudo,  enquanto que a maioria das capitais disponibiliza um relógio à medida do acontecimento, ou seja, colocado a boa altura e bem visível por pessoas de todas as estaturas, a edilidade de Lisboa nunca se preocupou com essa questão. Normalmente esses últimos segundos do ano são projectados no écran de um palco montado para o habitual espéctaculo musical, sem qualquer impacto visual e impossibilitando muitos de os verem. Ao menos que esse relógio fosse projectado na parte superior do Arco da Rua Augusta… arco que curiosamente possui um relógio..mas no lado errado e, creio que avariado.

Porém…

…fiquei a saber recentemente que Lisboa possui um relógio que recebe a Hora Legal através de ligação por cabo com o Observatório Astronómico de Lisboa. É o relógio que se encontra desde 1914 na Praça Duque da Terceira, mais conhecida como Cais do Sodré. Esse relógio é o “nosso” Big Ben, só que está ao nível do chão e não dá badaladas.

 

relogio3

 

Seria muito interessante que a Câmara de Lisboa potenciasse este relógio e a sua Hora Legal dando-lhe uma visibilidade diferente. Com as tecnologias actualmente existentes, não seria difícil na noite de Ano Novo fazer a projecção do seu mostrador num écran grande e colocado bem alto… e associar-lhe um sinal sonoro (aos últimos segundos e/ou à meia-noite em ponto), como sucede com o relógio londrino que, tal como este, também não possui ponteiro dos segundos.

E então imagino…

… como seria interessante ver a habitual multidão que invade a linda praça do Terreiro do Paço a olhar para um relógio a sério, bem localizado e verdadeiramente certo com aquele que orienta o nosso tempo e a nossa vida. Porque, se temos que nos reger pelo tempo…então que o Ano Novo chegue bem vísivel e à hora certa!

 

Desejo um excelente 2017 para todos os meus leitores!