vamos plantar uma árvore?

 

IMG_1252

 

Perante os fogos que continuam a atingir a floresta portuguesa, muitos de nós já sentimos o desejo de colaborar na recuperação desses espaços, mas não sabemos exactamente como o fazer. Nesse sentido, e partindo do princípio que a plantação de espécies autóctones pode fazer toda a diferença no futuro da floresta, a Associação Nacional de Conservação da NaturezaQuercus, em parceria com os CTT – Correios de Portugal, SA e com o apoio do Programa Cidadania Activa, têm em curso pelo quarto ano consecutivo uma campanha de reflorestação que nos permite de uma forma simples e cómoda, contribuir para a plantação de uma ou mais árvores.

Para tal, basta ir a uma estação dos CTT e adquirir o kit Vale uma árvore  ou comprá-lo online (disponível apenas para cinco ou mais unidades). Por cada um vendido, a Quercus planta uma árvore em bosques, cujo desenvolvimento poderemos acompanhar durante cinco anos, bastando para isso registar no site da campanha o código incluído em cada kit.

Por apenas três euros, estamos a contribuir para algo de concreto e passamos das palavras à acção. Por esse valor, poderemos ainda oferecer uma prenda diferente a alguém que, por sua vez, pode sensibilizar outros de igual forma. Muitas árvores poderão assim ser plantadas e cuidadas por quem o sabe fazer.

O número de árvores oferecido à natureza em cada ano no âmbito desta campanha tem aumentado, mas é ainda muito pequeno num país em que a floresta precisa tanto de ajuda. Diria que Uma árvore pela floresta – Uma árvore vale muito, é uma excelente ideia…  mas pouco divulgada. Na verdade, os milhares de portugueses que diariamente se deslocam a uma estação dos CTT e que seriam potenciais “plantadores de árvores”, desconhecem-na por ausência de publicidade directa. Eu própria o verifiquei in loco, em três postos de atendimento na área de Lisboa, em que não havia absolutamente nada a referi-la.

Para além das árvores que entretanto ofereci à floresta, com este post estou a tentar dar uma ajuda na sua divulgação. Tenho esperança que até ao próximo dia 30 de Novembro, alguns dos meus leitores também colaborem e, quiçá, plantem finalmente a árvore da sua vida!

 

 

árvores do mundo

 

fuji 123a
Hondonero, um dos centenários castanheiros de Temblar, Segura del Toiro, Espanha

 

A Conservação da Natureza teve ontem o seu dia mundial, mas é nossa obrigação dar-lhe atenção todos os dias. Nesse sentido, hoje darei a palavra às árvores, seres que partilham o planeta connosco e que criam raízes neste substrato que também nos recebe e dá guarida. A natureza é una, pelo que tudo o que possa ser realizado no sentido de a preservar, é defender todas as espécies que dela dependem.

A organização Botanic Gardens Conservation International reúne cerca de cinco centenas de Jardins Botânicos de cem países e foi criada para proteger a flora de todo o mundo. Para além de catalogar e descrever as espécies encontradas, tem como objectivo reforçar a plantação das que se encontram em vias de extinção, assim como actuar de forma preventiva sobre espécies que estejam a ser demasiado consumidas ou usadas.

Esta instituição fez há relativamente pouco tempo um recenseamento de árvores a nível mundial, que levou à contabilização de 60.065 espécies diferentes.

Em países como o Brasil, a Colômbia ou a Indonésia, foram encontradas respectivamente 8715, 5776 e 5142 espécies diferentes e, por exemplo, do número contabilizado no Brasil, 4333 são espécies unicamente aí existentes. Por sua vez, 2991 espécies só apareceram em Madagáscar e 2584 apenas na Austrália.
Concluíram ainda que em todo o mundo estão ameaçadas cerca de 9600 espécies.

Estes são apenas alguns números globais desse grande estudo realizado pela primeira vez. Para nós, não especialistas em botânica, eles funcionam como factor de sensibilização e um acréscimo ao conhecimento restrito que possuímos, e que se limita a saber que as árvores formam uma grande família, que são importantes no equilíbrio do planeta e que algumas são magníficas. Porém, há uma floresta “enorme e silenciosa” que nos sustenta apesar de passar indiferente ao nosso olhar e atenção.

Qualquer acção que possa contribuir para que as árvores comecem a ser melhor cuidadas é importante, especialmente numa época em que as alterações climáticas são visíveis, a desertificação uma realidade, e os fogos e a desflorestação continuam cruelmente a destruir muitas das árvores do mundo.

Este estudo, creio que poderá ser um bom contributo.