versatile blogger award II

 

vba

 

Fazendo uma analogia com a natureza, diria que The Versatile Blogger Award é uma espécie de brisa que de vez em quando sopra com mais intensidade pelos meandros da blogosfera. Quando surge, agita um pouco a floresta de blogs que todos cultivamos, incide sobre alguns de uma forma mais activa e, depois, segue viagem ou fica adormecida até ser reactivada e voltar novamente a agitar a tal floresta. Deduzo isto porque, tal como aconteceu em Junho de 2017 em que o Discretamente recebeu três nomeações em poucos dias, agora, quase um ano depois, num único dia ele sentiu essa brisa duas vezes, uma proveniente do Fernando Rosano, autor do ChronosFer2, e outra vinda da Fernanda Leal, autora do Essência da Poesia, dois Fernandos cujo trabalho e sensibilidade sigo com carinho.

Agradeço pois o facto de ambos apreciarem o Discretamente e de o terem indicado para o VBA. Muito obrigada.

Entretanto, e apesar do título ser similar, ao verificar muitas diferenças entre o que me estava a ser agora solicitado e a nomeação anterior, a minha faceta racional entrou em acção e foi pesquisar na Internet. E rapidamente percebi que este “jogo” criou uma grande autonomia e foi alvo de muitas mutações. Para além do “logo” que se deve inserir já ter inúmeras versões, também as regras variam imenso: em Junho de 2017 foram quinze o número de blogs a nomear, agora sugerem dez; também a suposta forma de nos darmos a conhecer é sempre diferente: aqui pedem dez pontos, noutros sugerem onze pontos, em Junho de 2017 pediram-me sete e, noutros ainda, o VBA sugere perguntas para serem respondidas.

Perante tantas possibilidades e considerando que a ideia inicial deve ser respeitada, vou seguir exactamente a conduta de Junho de 2017, que se baseou nas regras indicadas no site do The Versatile Blogger Award. Isto significa que:

– o “logo” inserido é um dos quatro disponíveis nesse site
– indicarei quinze blogs e não dez como me foi agora pedido
– e apenas me darei a conhecer, em sete pontos, às pessoas que me nomearam, o que farei oportunamente através de e-mail.

 

Quanto aos blogs que vou indicar…

… não obstante apreciar devidamente o trabalho de quem me nomeou, considero que não tinha sentido inclui-los na lista. Mas podem o Fernando e a Fernanda crer que estão virtualmente presentes!

… não vou indicar blogs já nomeados em Junho de 2017, pois julgo ser mais interessante dar a vez a outros;

… optei pela ordem alfabética, a forma que me pareceu mais justa para os apresentar.

Passo então a citar:

Amanhã tanto faz de Rafaela Manicka

Depressão com poesia de Cristileine Leão

Divagações & Pensamentos de Geraldo Cunha

Inevitávell de Lucas Sobreira

Listas de Viagem de Zilka Saleh

Lucão de Lucão

Maria Sccarlet de Cris Coelho

Mentiras relativas de Line

Misselenka de Elena

O bem viver de JC Dattoli

O blog do Jauch de Eduardo Jauch

O terceiro acto de Bia Perez

Poesia-me de… Poesia-me

P.R. Cunha de Paulo Renato Cunha

The Perimeter de Quintin Lake

 

Creio que o principal interesse deste tipo de jogo é conhecer outros blogs e formas mais ou menos criativas de escrever e de estar na vida. Por isso, se alguns dos autores indicados optarem por dar continuidade ao processo, será interessante. Se não o fizerem, significa que a brisa do VBA lhes passou apenas ao lado!

Por aqui, o Discretamente ainda sentiu esta brisa!

 

 

 

primeiro ano

 

IMG_8918

 

Faz hoje precisamente um ano que publiquei o primeiro post neste espaço, facto que me merece alguma atenção.

Discretamente tenho tentado “alimentá-lo” de forma variada, de acordo com o que observo, penso e sinto, mas não só, porque ao estar inserida numa sociedade em constante transformação e pródiga em acontecimentos, de uma forma ou de outra alguns detalhes do mundo acabam por estar presentes.

Mais importante do que o número de seguidores ou de posts publicados, de visualizações, número de likes ou de comentários partilhados, é o que ele tem significado para mim, tendo em conta a forma como então justifiquei a sua criação. Nessa altura escrevi …”Talvez porque os anos estão a passar tão rápido quanto os dias, senti necessidade de estruturar o que me caracteriza. Não tenho planos a cumprir...”

É essa palavra “estruturar” que sintetiza o que se passou neste último ano, porque encaro agora este espaço como o meio que me faltava para dar forma e organizar o que estava latente mas não conseguia “agarrar” coerentemente. Ele está a permiti-lo, porque me “obrigou” a objectivar aqueles pensamentos que surgiam e que no momento seguinte se perdiam, a materializar a imaginação que me constrói ou, ainda, a partilhar algumas das emoções que sinto ou lugares a que a curiosidade me leva. Hoje, há textos, poemas, desenhos ou fotografias que não vão para a gaveta e naturalmente são partilhados. E isso tem sido muito bom!

Reaprendi a estar mais atenta, atitude que ficara parcialmente esquecida com o passar dos anos e das rotinas a que somos obrigados e que sempre criam raízes em nós. Tenho hoje a sensação que aquele “olhar” interior e exterior que a todos alimenta, não apenas é mais abrangente como está mais focado e é melhor aproveitado.

Este período permitiu-me ainda organizar os dias de uma forma mais racional porque, apesar das solicitações serem semelhantes, o tempo necessário para publicar 174 posts apareceu…não sei bem como! Obviamente que muitas horas de sono não foram cumpridas, mas sinto que conquistei muito tempo à vida.

Por último, proporcionou-me uma gratificante viagem pela blogosfera, ao facilitar o acesso a páginas de áreas e conteúdos muito variados, algumas literáriamente excelentes. Estou certa que todas serão fruto do empenhamento de pessoas que, como eu e dando o seu melhor, encontraram uma forma de se expressar e de partilha.

Estou grata a todos aqueles que, de uma forma mais ou menos activa e através do blog ou fora dele, me têm incentivado ao longo deste ultimo ano. Será por mim e por eles, que espero continuar. Assim  a vida o permita.