pelo mundo das letras…

Inquieto,
deambulava o P
pelo mundo das letras
da escrita
e da aventura.

Num atalho encontrou o O
e logo a seguir o E,
o que gerou confusão
no momento de decidir
qual a ordenação
deste trio em formação.

As hipóteses eram demais…
…mas a personalidade do P
não era de subestimar,
decidindo com firmeza
que POE seriam
no futuro caminhar.

E assim continuaram.

Mais à frente
ouviu-se um forte suspirar…
…era um S
triste
e muito carente,
desejoso de encontrar
alguém a quem abraçar.

Com ternura no olhar
o E deu-lhe um forte abraço,
fazendo-o logo sentir
que finalmente encontrara
um lugar onde ficar.

E como POES seguiram…

…até num recanto avistarem
um ditongo a namorar
com fulgor e ousadia
em plena luz do dia.
Era o IA!

De imediato perceberam
a forte emoção
que esse par lhes traria,
pois juntos seriam corpo,
alma
acção
e uma imensa energia!

Logo entendeu o IA
o apelo vibratório
que o POES lhe fazia,
e o forte potencial
que a situação traria
a todos na vida real.

Tomada a decisão
o ditongo avançou
e ao S se agarrou…

…com tão forte a atracção…

…que num acto de magia
a palavra ganhou asas
e nasceu a POESIA!

(Poema e desenho de Dulce Delgado)

…200!

 

As letras e os números, são símbolos que nos permitem comunicar.

Com as letras comunicamos ideias, sentimentos e emoções; com os números, damos ordem ao nosso mundo, gerimos economicamente os recursos que temos, organizamos os dias e contabilizamos a nossa existência, sendo certo que a duração desse tempo é um símbolo/incógnita que sempre desconheceremos.

Talvez por isso, gosto de ir aproveitando as possibilidades desses símbolos e com eles “sublinhando” os dias.

Por um lado, juntando as letras e construindo palavras e frases que permitem exprimir o que sinto; e por outro, dando uso aos números e com eles pontuando o tempo e os momentos que a Vida decidir que eu “mereço”. Talvez por isso aprecio agendas, almanaques e afins, gosto de lembrar datas e muito de festejar aniversários. E gosto de encontrar momentos que, não sendo importantes, passam a sê-lo dessa forma.

É exactamente isso que estou a fazer hoje.

Comemorei com alegria o centésimo post… comemorei com mais alegria o primeiro ano deste blog …e hoje comemoro com gratidão o ducentésimo post.

Porque não fazê-lo?