entre praias (II)

Nenhum lugar é verdadeiramente compreendido sem um olhar que detalhe e oriente a atenção para o menos óbvio e para o particular. Na natureza como na vida, o generalizar não é caminho, sendo necessário parar para conhecer e “dialogar” para compreender.

Não sei se este será o termo certo, mas gosto de perceber as “presenças” que constroem os lugares e o que lhes permite ser como são. E os nossos sentidos são o meio disponível para o fazer, sendo o olhar talvez um dos mais importante nessa compreensão de relações, posições, movimentos, jogos de luz, texturas, etc. Diria que penetrar no grafismo dos lugares é sempre um objectivo que me acompanha e que me envolve totalmente.

Hoje irei publicar alguns detalhes captados durante um passeio que aqui partilhei há algumas semanas e que ocorreu durante a baixa-mar entre as praias do Magoito e da Aguda, no concelho de Sintra. O facto de encontrar uma relação temática ou gráfica entre essas imagens levou-me a agrupá-las, porque sinto que cada uma fica mais completa ao lado da outra. Antes porém, gostaria de me centrar um pouco na imagem que inicia este post.

Esta fotografia nada mais é do que um pequeno detalhe do vasto areal percorrido. Encontro nela uma certa beleza pela sua estética, pelas “presenças” que revela, mas igualmente pelas respostas que não me dá. Ao observá-la, eu sei que por ali passou alguém calçado… sei que existem marcas/sulcos resultantes do escorrer continuo da água rumo ao mar…mas não sei a causa dos três finos traços que aleatoriamente a atravessam. Tentei seguir o rasto ou encontrar a origem, mas não percebi o que poderia ser, pois eles simplesmente desapareciam na areia mais molhada. 

Esta possibilidade de relacionar pormenores, de tentar compreender “presenças” ou de levar o imaginar a passear por aquilo que o olhar encontra é algo que me cativa imenso. E no post de hoje, essa forma de olhar está igualmente na base das relações existentes entre as imagens que escolhi.

Como peças que se encaixam….

No fundo, todos estes detalhes são histórias que a natureza conta!

18 thoughts on “entre praias (II)

  1. A natureza é sem dúvida uma tela de cores e traços inesgotáveis, a mais bela, a mais perfeita. A Dulce consegue captar essa diversidade primeiro com o olhar, e depois com a lente. É sempre um gosto desfrutar da sensibilidade das imagens que publica. Boa semana, mantenha esse olhar atento à beleza que a rodeia. 🌼

    Liked by 2 people

  2. You KNOW that this is one of my favorite things, a walk on the beach in which you really look carefully at everything. Yes, each place has its own feeling, its own presence, which is made up of so many things, many of them sensed by us as we pass through. Your text is very interesting. Some of these photos are very similar to things I’ve seen, others are not. But the warmth that I feel hovering over all these photos is definitely not like what I feel here! It looks wonderful. 🙂 I have no favorites – I think what makes this post work so well is having all these images together. But I love the way the last photo brings another point of view into the picture. Wonderful, Dulce!

    Liked by 2 people

    1. I know Lynn understands that kind of vision and feeling!
      These are details that are here and also on the other side of the world, because they are details of many beaches.
      Yes, it really was a magnificent day and it was a wonderful way to welcome the autumn that came that day.
      About the last image… it is simply a tribute to the Sun and also to the mother light that is life on this planet. And it is also the hope, through light, that I always like to convey in my posts.
      Thank you very much for your presence and your words.

      Liked by 2 people

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s